Boulos obtém liminar contra youtuber que o chamou de terrorista

O presidenciável do PSOL, Guilherme Boulos, conseguiu duas decisões liminares junto ao TSE para retirar das redes sociais um vídeo postado pelo youtuber Diego Rox no qual era taxado de "terrorista"; página do youtuber deverá ser retirado do ar em até 48 horas, juntamente com o vídeo postado no Facebook; no vídeo, Rox aparece comentando o debate entre os presidenciáveis veiculado pela Rede TV na última sexta-feira (17), e afirma que Boulos "é um terrorista invade terra de gente honesta e trava BR queimando pneus"

Boulos obtém liminar contra youtuber que o chamou de terrorista
Boulos obtém liminar contra youtuber que o chamou de terrorista

247 - O presidenciável do PSOL, Guilherme Boulos, conseguiu duas decisões liminares junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para retirar das redes sociais um vídeo postado pelo youtuber Diego Rox no qual era taxado de "terrorista". Segundo o advogado de Boulos, André Maimoni, a página do youtuber deverá ser retirado do ar em até 48 horas, juntamente com o vídeo postado no Facebook, conforme decisão do TSE proferida nesta quarta-feira (22).

No vídeo, Rox aparece comentando o debate entre os presidenciáveis veiculado pela Rede TV na última sexta-feira (17), e afirma que Boulos "é um terrorista invade terra de gente honesta e trava BR queimando pneus". O youtuber também diz que o presidenciável do PSOL, "apoia um ditador genocida como Nicolás Maduro na Venezuela".

"A maioria das fake news é caluniosa, atribuindo a Boulos e Sônia (Guajajara, candidata a vice na chapa) a prática de crimes", disse Maimoni. "O volume de fake news é muito grande, as acusações são muito sérias e o TSE não tem tido a agilidade necessária para responder: ou indefere ou dá um prazo de 48 horas, enquanto a dinâmica da internet é de minutos", comentou o advogado em seguida.

Guilherme Boulos também entrou uma ação contra o deputado federa Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). A ação foi feita junto ao Juizado Especial Cível em Brasília (DF) e uma queixa-crime contra o parlamentar – que após o desabamento de um prédio em São Paulo usou as redes sociais para dizer que o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que tem Boulos como um de seus principais líderes, é uma organização criminosa - também foi protocolada no Supremo Tribunal Federal (STF). Boulos pede indenização por danos morais pelos crimes de calúnia e difamação. Uma audiência de conciliação está prevista para o dia 5 de setembro.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247