Boulos: Weintraub tem problema de lógica, moral e senso de ridículo

"Weintraub declarou que concursos públicos selecionam pessoas de esquerda", reforçou o líder do MTST, Guilherme Boulos. "Weintraub foi selecionado por concurso público para professor na Unifesp (por incrível que pareça). Seu problema não é só com a língua portuguesa. É com a lógica, a moral e o senso de ridículo", acrescentou

(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou Abraham Weintraub após o ministro da Educação afirmar que concursos públicos selecionam pessoas de esquerda. 

"Weintraub declarou que concursos públicos selecionam pessoas de esquerda.   Weintraub foi selecionado por concurso público para professor na Unifesp (por incrível que pareça). Seu problema não é só com a língua portuguesa. É com a lógica, a moral e o senso de ridículo", escreveu o ativista no Twitter.

Em vídeo, o chefe do MEC afirma: "Entre na internet e veja como foi o último concurso público da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Se você ver, é um concurso que [não] tem praticamente nada de matemática e está lá falando governo estado-unidense. Então você, na seleção, já seleciona pessoas com viés de esquerda nos concursos, como é o Enem".

PUBLICIDADE

Ao afirmar que o problema do ministro não é só com a língua portuguesa, Boulos fez referência ao erro crasso de português no Twitter, em que o titular da pasta escreveu "imprecionante" em vez de "impressionante" em resposta a uma publicação do deputado Eduardo Bolsonaro.

"Caro @BolsonaroSP, agradeço seu apoio. Mais imprecionante [sic]: não havia a área de pesquisa em Segurança Pública. Agora, pesquisadores em mestrados, doutorados e pós-doutorados poderão receber bolsas para pesquisar temas, como o mencionado por ti, que gerem redução da criminalidade", publicou Weintraub.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email