Brasil a caminho de um novo referendo de armas

Proposta do presidente do Senado, Jos Sarney. Eleacredita que populao ser sensvel ao controle do comrcio de armamentos

247 – A população brasileira poderá ser chamada a votar em um novo referendo sobre o desarmamento civil. Adiantada por Brasil 247, a proposta é do presidente do Senado, José Sarney. Ele vai apresentar a ideia nesta terça-feira 11 ao colégio de líderes partidários do Senado. Caso seja aprovada, irá a votação em plenário. Ao mesmo tempo, Sarney mostrou disposição para votar uma nova legislação, antes mesmo da realização do referendo, que restrinja a comercialização e o porte de armas pela população civil.

“Acho possível (a aprovação) e acho que temos de tomar uma iniciativa neste sentido (o referendo)”, afirmou Sarney, em entrevista coletiva improvisada na entrada do Congresso, em Brasília. “Também acho que devemos votar imediatamente uma lei modificando o que foi decidido no referendo e fazendo um novo referendo”, completou. Em 2005, os brasileiros aprovaram em referendo, por maioria de 64%, a comercialização no país de armas e munições com ligeiras restrições. Na Inglaterra, onde o comércio de armas foi proibido, o índice anual de homicídios é de apenas 40.

Para reforçar sua posição, Sarney puxou pelo seu eruditismo e citou Ruy Barbosa. “O Ruy dizia que só quem não muda são as pedras”, lembrou. “O que não se deve é mudar do bem para o mal e do mal para o pior. Nós estamos mudando do mal para o bem, de maneira que eu acho que a população vai ser sensível”.

Nossa Senhora de Aparecida - Enquanto cresce velozmente em Brasília a ideia do referendo do desarmamento, já apoiada por Brasil 247, pela Ordem dos Advogados do Brasil e pelo Ministério da Justiça, no Rio de Janeiro os moradores do bairro de Sepetiba, vizinhos à casa em que morava o assassinon Wellington Menezes de Oliveira, deram uma prova de fé e civilidade. Em regime de mutirão, os vizinhos pintaram de branco toda a fachada da casa, que fora pichada com inscrições contra Wellington. Na busca de elevar o ambiente, eles também instalaram uma grande imagem de Nossa Senhora de Aparecida, a padroeira do Brasil, diante da residência.

Na escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, onde 12 estudantes de 13 a 15 anos foram mortos na quinta-feira 7 pelos tiros disparados por Wellington, muitos pais de alunos pediram a transferência de seus filhos para outras unidades de ensino do município. Os materiais escolares deixados pela crianças, que correram assustadas diante do tiroteio, começaram a ser devolvidos.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247