Brasil vai anunciar meta de desmatamento ilegal zero

Compromisso para os próximos dez anos é, segundo especialistas, passo mais importante dado pelo país no meio ambiente, antes da Conferência do Clima de Paris (COP-21), marcada para dezembro deste ano; anuncio deve ser feito pela presidente Dilma Rousseff em comunicado conjunto com o presidente Barack Obama; no ano passado, os EUA se comprometeram a reduzir entre 26% e 28% as emissões até 2025, na comparação com os níveis de 2005

Compromisso para os próximos dez anos é, segundo especialistas, passo mais importante dado pelo país no meio ambiente, antes da Conferência do Clima de Paris (COP-21), marcada para dezembro deste ano; anuncio deve ser feito pela presidente Dilma Rousseff em comunicado conjunto com o presidente Barack Obama; no ano passado, os EUA se comprometeram a reduzir entre 26% e 28% as emissões até 2025, na comparação com os níveis de 2005
Compromisso para os próximos dez anos é, segundo especialistas, passo mais importante dado pelo país no meio ambiente, antes da Conferência do Clima de Paris (COP-21), marcada para dezembro deste ano; anuncio deve ser feito pela presidente Dilma Rousseff em comunicado conjunto com o presidente Barack Obama; no ano passado, os EUA se comprometeram a reduzir entre 26% e 28% as emissões até 2025, na comparação com os níveis de 2005 (Foto: Roberta Namour)

247 - O Brasil deve anunciar nesta terça-feira, em comunicado conjunto com o presidente dos EUA, Barack Obama, a meta de desmatamento ilegal zero nos próximos dez anos. Trata-se, segundo especialistas, do passo mais importante dado pelo país em meio ambiente, antes da Conferência do Clima de Paris (COP-21), marcada para dezembro deste ano.

Nos EUA, a equipe da presidente Dilma Rousseff sinalizou esforços do Brasil neste sentido. O chanceler Mauro Vieira confirmou que o governo apresentará metas concretas para contenção do aquecimento global a 2 graus Celsius entre 2020 e 2030.

Desta forma, Brasil espera resgatar protagonismo da política externa.

No final do ano passado, EUA e China anunciaram um acordo "histórico". O presidente americano Barack Obama e o chinês Xi Jinping se comprometeram em Pequim a avançar nas negociações climáticas. Os americanos se comprometeram a reduzir entre 26% e 28% as emissões até 2025, na comparação com os níveis de 2005. Já para a China, é a primeira vez que estabelece como objetivo alcançar o teto nas emissões "por volta de 2030".

Leia aqui reportagem de Flavia Barbosa sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247