Brasil vai reavaliar programa nuclear. Finalmente!

Maurcio Tolmasquim diz que governo analisar projetos de novas usinas com mais cautela

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, deixou claro hoje que o governo vai analisar com mais cautela a entrada de projetos de energia nuclear na discussão do Plano Nacional Energético 2035. A cautela tem como pano de fundo a decisão da Alemanha de suspender seu programa nuclear após o desastre com a usina nuclear de Fukushima, no Japão. "Acho que não devemos tomar medidas precipitadas, nem para um lado nem para o outro. Temos que estudar. É uma situação nova", afirmou o executivo, que fez hoje palestra para associados do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças no Rio de Janeiro (Ibef-RJ).

Para Tolmasquim, o Brasil está em uma posição privilegiada por ter uma grande variedade de opções de geração de energia e, com isso, pode olhar com mais cautela para a questão nuclear. O executivo, porém, defendeu que o País não abandone os projetos nucleares para que não fique defasado em tecnologias no futuro. "Angra III vai continuar. Não tem sentido econômico razoável, depois de tantos anos, começar e parar de novo", afirmou. Já sobre a possibilidade de incluir novas usinas, o presidente da EPE disse que o tema ainda está sendo analisado.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247