Brasileiros rechaçam a agenda armamentista de Bolsonaro

A maioria dos brasileiros - 7 em cada 10 - é contra o armamento da população. Índice cresce entre pretos e pobres

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)


247 - Em levantamento realizado pelo Datafolha, a maioria dos brasileiros diz rejeitar a agenda armamentista de Jair Bolsonaro (PL). Os que são contra o armamento da população representam 72%, mas o índice sobe para 78% entre os que se autodeclaram pretos e para 75% entre quem tem renda de até dois salários mínimos.

Em relação à frase "é preciso facilitar o acesso de pessoas às armas", 78% da população preta discorda. No geral, a discordância é de 71%.

A pesquisa ouviu 2.556 pessoas de 181 municípios do país nos dias 25 e 26 de maio. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diretora de pesquisa do Instituto Igarapé, Melina Risso, afirma à Folha de S. Paulo que "os resultados apontam que a população brasileira é contra a flexibilização no acesso a armas e não acredita que elas funcionem como instrumento de defesa nem de segurança, o que é consistente com achados anteriores. (...) A população brasileira não é pró-armas, apesar da intencionalidade da mais alta liderança do país, que faz as vezes de um garoto-propaganda de armas no Brasil".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ela também destaca a maior discordância de pretos e pobres em relação ao armamento. "Os recortes de raça e de renda podem indicar, quanto maior a proximidade do problema da violência, mais as pessoas compreendem que a arma não traz segurança. Quem está sofrendo as consequências da violência na pele tende a refutar as armas como solução".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email