Breno Altman: a esquerda deve disputar as Forças Armadas

O jornalista avalia que nem todos os setores das Forças Armadas são entreguistas, e defende que “a esquerda deve disputar” esse grupo, lembrando momentos de insurgência do Exército que aderiram a pautas de resistência, como a Coluna Prestes. Assista

Breno Altman
Breno Altman (Foto: Brasil247 | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Breno Altman faz um resgate histórico e destaca alguns momentos de insurgência de setores do Exército brasileiro que aderiram a pautas de resistência e defende, em análise concedida à TV 247, que a "esquerda deve disputar as Forças Armadas". 

“A adesão de setores do Exército a pautas populares não é impossível. A esquerda tem que estar de olhos abertos, não dá para jogar todo o Exército no mesmo saco, nem todos são entreguistas”, defende. 

Ele destaca que "o Tenentismo, por exemplo, foi uma resposta das camadas médias à postura da Velha República, que depois se transforma no Tenentismo de esquerda com Luís Carlos Prestes”. 

O jornalista também relembra que na ditadura militar (1964-1985) também ocorreram insurgências de militares ao golpe, como no caso de Carlos Lamarca, capitão do Exército que se somou à resistência armada contra a ditadura. 

Ele explica que muitos dos jovens que ingressam na carreira militar precisam seguir um cronograma ideológico para não ser repreendido por seus superiores. “Como nada foi feito para alterar o currículo das Forças Armadas, ou para fazer com que assumisse suas responsabilidades do período ditatorial, os novos oficiais são formados exatamente nas mesmas bases ideológicas que os antigos oficiais”, diz ele. 

“E os novos oficiais sabem que sua ascensão nas Forças Armadas pressupõe a essas lealdades que incluem o elogio ao golpe de 64, ideologias de segurança nacional e o pensamento conservador”, acrescenta. 

Ele ainda constata em sua análise que “o bolsonarismo tem mais apoio na média oficialidade, entre capitães, majores e coronéis, do que entre os próprio generais, que dão apoio moderado a bolsonaro”. 

Inscreva-se na TV 247 e confira a análise completa:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email