Cabral ampliou gastos sem licitação com a Delta

Levantamento aponta que contrataes emergenciais j representam 17,2% do total, sem que haja disputa entre construtoras

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Amigo de Fernando Cavendish, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, já declarou que estuda declarar a Delta uma empresa inidônea, impedindo que a mesma participe de futuras licitações públicas.

No entanto, no governo Cabral, os gastos realizados com a Delta sem licitação foram ampliados de forma significativa.

Eles constam de um levantamento feito pelo deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) sobre o histórico da Delta no Rio.

Os primeiros contratos ocorreram no governo de Anthony Garotinho (1999-2002), somando R$ 146 milhões. Na gestão Rosinha Garotinho (2003/2006), foram R$ 398 milhões, dos quais 3% (R$ 2,1 milhões), sem licitação.

Com Cabral, o quadro mudou. No primeiro mandato (2007/2010), foram R$ 992,4 milhões, dos quais 14,9% (R$ 148,3 milhões) sem licitação. No segundo (2011/2012), já foram R$ 496,9 milhões, dos quais 17,2% (R$ 85,6 milhões) sem licitação.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email