Cai chefe da Polícia Rodoviária Federal que declarou pesar à morte de agente com covid-19 e irritou Bolsonaro

O diretor da PRF (Polícia Rodoviária Federal), Adriano Furtado, foi desligado da chefia da corporação na última sexta, 22. Furtado havia emitido uma nota de pesar pela perda de um colega em função da Covid-19, desagradando Bolsonaro

Furtado
Furtado (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Adriano Furtado, O diretor da PRF (Polícia Rodoviária Federal), foi desligado da chefia da corporação. Furtado havia emitido uma nota de pesar pela perda de Marcos Roberto Tokumori, agente administrativo da corporação, que morreu aos 53 anos vítima de coronavírus.  

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que “Marcos Roberto Tokumori tinha 53 anos quando foi vítima de coronavírus. Após passar 23 dias na UTI, o agente administrativo da Polícia Rodoviária Federal (PRF) morreu em 21 de abril. Tokumori integrava a corporação em Santa Catarina há seis anos e é um dos mais de 22 mil brasileiros que não resistiram às complicações da doença.”

A matéria ainda destaca: “‘o que era difícil de se imaginar, hoje se tornou uma triste realidade para todos nós. A doença, a COVID-19, não escolhe sexo, idade, raça ou profissão’, declarou, em nota, o então diretor-geral da corporação, Adriano Furtado, após tomar conhecimento da morte do agente.”

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247