CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Caiado admite que censurou livro que não leu

Governador de Goiás afirmou que "O avesso da Pele", de Jeferson Tenório é promiscuidade

Ronaldo Caiado (Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, admitiu ter censurado o livro "O Avesso da Pele", do renomado autor Jeferson Tenório, sem ao menos tê-lo lido. Em uma entrevista ao UOL, Caiado fez declarações incisivas, rotulando a obra como "promiscuidade plena" e criticando seu conteúdo como inapropriado para a educação.

"Aquilo é promiscuidade plena. Não tem nada de educativo. É um absurdo. É material de revistas de promiscuidade", afirmou Caiado sobre o livro de Tenório.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Indagado pelo jornalista Josias de Souza se havia lido a obra, Caiado admitiu: "Nem tive coragem de ler. Li o pedaço que foi divulgado."

As declarações do governador surgem em meio a uma controvérsia nacional envolvendo "O Avesso da Pele". O livro, que aborda questões sensíveis como racismo estrutural e violência policial, recentemente enfrentou uma tentativa de censura em diversos estados brasileiros.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em uma entrevista ao programa Repórter Brasil da TV Brasil, Jeferson Tenório expressou sua frustração com a situação, criticando a priorização equivocada de valores na sociedade contemporânea. Ele apontou que o incômodo gerado por palavras consideradas de baixo calão muitas vezes supera questões mais profundas, como o racismo estrutural e a violência policial.

Premiado com o Prêmio Jabuti e reconhecido internacionalmente com direitos de publicação em mais de 10 países, "O Avesso da Pele" recebeu amplo apoio de professores, intelectuais e figuras políticas após a tentativa de censura.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A editora da obra enfatizou que a censura viola princípios fundamentais da educação e da democracia, contribuindo para empobrecer o debate cultural. A repercussão do caso levou a Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul a reverter a decisão de retirar o livro das escolas.

No entanto, o embate em torno da obra continua, com uma nova tentativa de censura no Paraná. A Regional de Educação de Curitiba determinou a entrega de todos os exemplares de "O Avesso da Pele" à sede do núcleo, visando uma análise pedagógica.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Enquanto a polêmica se intensifica, fica evidente o embate entre liberdade de expressão e controle do conteúdo cultural, colocando em xeque os limites da democracia e do acesso à informação em um contexto cada vez mais polarizado.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO