Caiado relaxa isolamento, se reaproxima de Bolsonaro e Goiás tem explosão de Covid-19

No começo da pandemia, Goiás tinha a maior taxa de isolamento. Nas últimas semanas, a situação se inverteu e o Estado passou a ser um dos piores no índice de isolamento

Ronaldo Caiado
Ronaldo Caiado (Foto: Isac Pereira da Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O Estado de Goiás foi destaque na edição de quarta-feira do Jornal Nacional devido à explosão de casos de coronavírus. Em 10 dias, o número de casos da doença passou de 3 mil para 7,4 mil e hoje já são 189 mortes. A explosão do coronavírus em Goiás coincide com o relaxamento das medidas de isolamento social e a retomada de atividades comerciais.

No começo da pandemia, Goiás tinha a maior taxa de isolamento. Nas últimas semanas, a situação se inverteu e o Estado passou a ser um dos piores no índice de isolamento. Mudou também a postura do governador Ronaldo Caiado. Ao longo da pandemia, Caiado viu sua popularidade despencar nas redes sociais e decidiu se reaproximar de Jair Bolsonaro. 

Como consequência, Caiado relaxou as medidas restritivas, não conseguiu adotar um novo decreto e jogou a responsabilidade para os prefeitos. Em muitas grandes cidades de Goiás, o comércio já funciona normalmente e até shoppings foram reabertos. Na Capital, nos últimos dias, três hospitais atingiram 95% na taxa de ocupação dos leitos de UTI.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247