Candidatura de Moro a vice-presidente divide bolsonaristas

O ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça do governo de extrema-direita, é rechaçado por evangélicos e setores políticos bolsonaristas como candidato a vice-presidente

Sergio Moro e Jair Bolsonaro
Sergio Moro e Jair Bolsonaro (Foto: Carolina Antunes/PR)

247 - A possível candidatura de Sergio Moro a vice-presidente de Jair Bolsonaro em 2022 racha a base de sustentação do governo. 

Uma parte da bancada evangélica, é contra a ideia, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo. 

“O ministro Moro tem apoio da mesma base de eleitores conservadores do presidente. É preciso somar, atrair outros grupos”, diz o deputado Marco Feliciano (Podemos-SP). “Os evangélicos, por exemplo, vão ser disputados a tapa”, segue ele. “O presidente precisa fidelizar esse grupo.”   

Moro também tem resistência de setores políticos que apoiam Bolsonaro e que rejeitam o ex-juiz por seu passado na Operação Lava Jato, informa a coluna.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247