CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Cappelli critica Bolsonaro após chacina em Sinop: 'mentor intelectual que passou quatro anos armando o povo de forma criminosa'

'Jair Bolsonaro fomentou a cultura do ódio e da banalização da vida', afirmou o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Imagem Thumbnail
Ricardo Cappelli (à esq.) e Jair Bolsonaro (Foto: 247 | Reuters)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, criticou Jair Bolsonaro (PL) nesta quarta-feira (22) após um militante bolsonarista e outra pessoa cometerem sete homicídios em Mato Grosso porque tinham perdido dinheiro em apostas feitas durante partidas de sinuca. 

"Na chacina em Sinop temos dois assassinos e um 'mentor intelectual' que passou 4 anos armando de forma criminosa a população e fomentando a cultura do ódio e da banalização da vida", escreveu o dirigente.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Um dos participantes do crime frequentava um clube de tiro. O número de pessoas com registros de armas de fogo aumentou 474% durante o governo de Jair Bolsonaro (PL), informou o Anuário de Segurança Pública, com base em informações do Exército.

O Ministro da Justiça, Flávio Dino, também condenou o assassinato e criticou a política armamentista defendida por Bolsonaro e seus apoiadores. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Neste mês, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes  atendeu a um pedido feito pelo governo Lula e validou o Decreto 11.366, de primeiro de janeiro, que suspendeu os registros de armas de fogo no Brasil. 

A proposta do governo suspendeu os registros para compra e transferência de armas e munições de uso restrito por caçadores, colecionadores, atiradores e particulares. De acordo com informações do Conjur, o Lula, representado pelo advogado-geral da União, Jorge Messias, disse na ação que a norma não conteve o aumento desordenado da circulação de armas no país, mas apenas reorganizou a política pública de registro, posse e venda. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO