Cardozo diz “lamentar fatos absurdos” em gravação de Joesley

Ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo disse "lamentar", embora prefira não comentar o diálogo gravado pelos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud, do grupo JBS, para fazer dele um alvo nas negociações sobre os termos da delação firmada junto ao Ministério Público Federal; delatores teriam sido orientados pelo ex-procurador Marcelo Miller para uma conversa em que os dois fingiriam interesse em contratá-lo para serviços advocatícios, e dependendo do conteúdo final, entregariam o áudio à PGR; Cardozo, que evitou a armadilha, disse "lamenta muito todos esses fatos absurdos, mas não vou me pronunciar sobre isso"

BRASÍLIA, DF, 29.10.2013: JUSTIÇA/VIOLÊNCIA - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo fala sobre os atos de violência em São Paulo e no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (29), no Ministério da Justiça, em Brasília. (Foto: Sérgio Lima/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 29.10.2013: JUSTIÇA/VIOLÊNCIA - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo fala sobre os atos de violência em São Paulo e no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (29), no Ministério da Justiça, em Brasília. (Foto: Sérgio Lima/Folhapress) (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo disse "lamentar", embora prefira não comentar o diálogo gravado pelos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud, do grupo JBS, para fazer dele um alvo nas negociações sobre os termos da delação firmada junto ao Ministério Público Federal.

O objetivo de Joesley era usar falas comprometedoras de Cardozo para pressioná-lo a gravar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que supostamente seriam influenciados por ele. "Lamento muito todos esses fatos absurdos, mas não vou me pronunciar sobre isso", disse Cardozo à revista Veja.

No áudio entregue ao STF pelo procurador-geral da Repúublica, Rodrigo Janot, Joesley e Saud falam sobre uma advogada que estaria temerosa com um possível comprometimento do ex-ministro com os delatores.

"(Ela, a advogada) Surtou por causa do Zé e porque sabe que se nós entregar o Zé, nós entrega o Supremo... Eu falei pro, eu falei pro Marcelo (Miller, ex-procurador da PGR), cê quer pegar o Supremo? Quer? Pega o Zé. Guarda o Zé, o Zé entrega o Supremo", diz Joesley na gravação. Saud então diz que Cardozo não suportaria a pressão. "Não, que isso... (O Zé) Não aguenta meia-hora", completa Joesley.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247