Carla Zambelli apresenta projeto de lei contra vacinação obrigatória para a Covid-19

A deputada federal Carla Zambelli, em conjunto com o deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança, apresentou um projeto de lei contra a obrigatoriedade da vacina, sob o pretexto da "livre escolha do cidadão"

Carla Zambelli
Carla Zambelli (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os deputados Carla Zambelli e Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP) apresentaram um projeto de lei contra a obrigatoriedade da vacina para preventiva da Covid-19, com o pretexto de que deve prevalecer a livre escolha do cidadão.  

"Ao contrário do que pretende implementar o governador João Doria Jr. no estado de São Paulo em relação à vacina contra o novo coronavírus, nenhuma autoridade pública, de qualquer nível do Poder Executivo, seja em âmbito federal, estadual ou municipal, deve deter o poder de obrigar os cidadãos a se submeterem a tratamentos médicos que coloquem em risco suas vidas e/ou não tenham eficácia comprovada", diz o texto apresentado pelos parlamentares - informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo.

O governo Bolsonaro se opõe à obrigatoriedade da vacinação contra a Covic-19, considerando que se trata de um trunfo eleitoral do governador de São Paulo, João Doria. 

Bolsonaro alega também que não há segurança comprovada da vacina. Mas o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirma que a Coronavac, vacina criada pelo laboratório chinês Sinovac e que será produzida no Brasil, já se mostrou segura nos testes, mas ainda é necessário comprovar a sua eficácia.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247