Carlos Bolsonaro empregou 17 pessoas com laços familiares na Câmara do Rio

O filho de Jair Bolsonaro empregou funcionários fantasmas em um esquema de arrecadação de dinheiro público por meio de rachadinhas

Carlos Bolsonaro
Carlos Bolsonaro (Foto: Eduardo Barreto/CMRJ)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O filho de Jair Bolsonaro e vereador na cidade do Rio, Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), empregou 17 pessoas, que tinham laços familiares com outro funcionário, no gabinete dele na Câmara do Rio, desde 2001, segundo levantamento feito pelo Globo.

A investigação do Ministério Público do Rio sobre contratação de funcionários "fantasmas" no gabinete constata que o vereador empregou a madrasta Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro, e mais sete familiares dela. Dois admitiram à reportagem do Globo nunca ter trabalhado para o vereador, embora estivessem nomeados.

Após dois anos de apuração, a Justiça determinou, nesta terça-feira, a quebra dos sigilos fiscal e bancário do vereador, após o MP apontar indícios de que o esquema de rachadinha (devolução de todo ou parte do salário de funcionários) possa ter ocorrido também no gabinete de Carlos.

PUBLICIDADE

Desde 2001, Carlos Bolsonaro empregou 17 pessoas com laços familiares em seu gabinete na Câmara de Vereadores do Rio.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email