Cármen Lúcia invoca 'brasilidade' contra ressentimento

Em discurso gravado para a TV Justiça, Cármen Lúcia menciona sentimentos de "brasilidade" e pluralidade para fazer frente à "desordem social"; a presidente do STF afirma que "diferenças ideológicas não podem ser inimizades sociais" e que "a liberdade democrática há de ser exercida sempre com respeito ao outro”, em um possível recado direcionado a quem tumultua processos políticos e sociais com violências e ameaças

Presidente do STF, Cármen Lúcia, durante sessão da corte em Brasília 01/02/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente do STF, Cármen Lúcia, durante sessão da corte em Brasília 01/02/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Gustavo Conde)

247 - Em discurso gravado para a TV Justiça, Cármen Lúcia menciona sentimentos de "brasilidade" e pluralidade para fazer frente à "desordem social". A presidente do STF afirma que "diferenças ideológicas não podem ser inimizades sociais" e que "a liberdade democrática há de ser exercida sempre com respeito ao outro”, em um possível recado direcionado a quem tumultua processos políticos e sociais com violências e ameaças.

"Em pronunciamento que vai ao ar na TV Justiça no início da noite desta segunda-feira (2), a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, pede serenidade aos brasileiros para que as diferenças ideológicas não sejam fonte de desordem social. De acordo com a ministra, “o sentimento de brasilidade deve sobrepor-se a ressentimentos ou interesses que não sejam aqueles do bem comum a todos”, destaca o site do STF. 

Confira a íntegra do pronunciamento

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247