Carta de FHC por união da direita cai no vazio

A "Carta aos eleitores e às eleitoras" com a qual FHC pretendeu mudar o rumo das eleições e provocar a renúncia dos candidatos de direita e de centro ao redor de uma candidatura única foi um fracasso; todos eles recusaram o projeto; Ciro Gomes, Marina Silva, Henrique Meirelles e Álvaro Dias negaram qualquer possibilidade de sucesso da empreitada; o favorecido pela renúncia coletiva seria Geraldo Alckmin

Carta de FHC por união da direita cai no vazio
Carta de FHC por união da direita cai no vazio

247 -  A "Carta aos eleitores e às eleitoras" com a qual o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pretendeu mudar o rumo das eleições e provocar a renúncia dos candidatos de direita e de centro ao redor de uma candidatura única foi um fracasso. Todos eles recusaram o projeto. Ciro Gomes, Marina Silva, Henrique Meirelles e Álvaro Dias negaram qualquer possibilidade de sucesso da empreitada. O favorecido pela renúncia coletiva seria Geraldo Alckmin, apesar de FHC não mencioná-lo na carta (leia aqui).

Antes de lançar sua carta, na tarde de quinta (20), FHC reuniu-se com Alckmin para acertaram a empreitada, segundo a Folha de S.Paulo (aqui). Apenas lideranças tucanas em decadência ou sem maior expressão saíram a público para defender a proposta: o senador José Serra, a economista Eliana Cardoso e o sociólogo Bolívar Lamounier. 

A rejeição ao projeto levou o próprio Alckmin a pular fora da canoa. Ele negou nesta sexta (21) que pensassem em procurar os demais candidatos: "Não vou procurar, porque é legítimo que eles sejam candidatos. Mas a ideia é uma reflexão do conjunto do eleitorado".

O próprio FHC, ao jornal O Globo, mostrou-se cético. "Talvez seja tarde, mas a gente tem que fazer algum esforço."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247