Casos de Covid-19 nos presídios brasileiros crescem 134% em um mês

Número de casos confirmados do novo coronavírus nos presídios brasileiros cresceu 134% e o total de óbitos aumentou 22% entre os dias 28 de junho e 27 de julho, segundo dados do Depen. No período, São Paulo liderava o ranking com 2.512 confirmações

Presidio
Presidio (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O número de casos confirmados do novo coronavírus nos presídios brasileiros cresceu 134% e o total de óbitos aumentou 22%, passando de 59 para 72 mortes registradas, entre os dias 28 de junho e 27 de julho, segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), ligado do Ministério da Justiça e Segurança Pública. No mesmo período, os casos conformados de Covid-19 na população em geral registraram uma alta de 82%. 

Segundo reportagem do jornal O Globo, o Depen registrava 10.471 casos confirmados nos presídios brasileiros no último dia 27 de julho, contra  4.473 casos apontados no dia 28 de junho. O aumento dos casos de Covid-19 no interior dos presídios veio na esteira do aumento das testagens, que passou de 13.057 no dia 28 junho para 30.838 no dia 27 de julho, um salto de 136% no período. O número de testes realizados, porém, alcança apenas 4,1% da população carcerária nacional, estimada em cerca de 748 mil detentos, segundo o próprio órgão do Ministério da Justiça. 

Ainda conforme a reportagem, São Paulo era o estado com a maior quantidade de casos confirmados do novo coronavírus no interior das prisões, 2512. Em seguida aparecem o Distrito Federal (1.485), Bahia (920), Pernambuco (790), Santa Catarina (733) e Rio Grande do Sul (731).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247