Cassado por compra de voto, Cunha Lima vê Dilma como 'mancha a ser limpa'

Político cassado por ter distribuído 35 mil cheques a cidadãos carentes durante a campanha eleitoral em 2006 na Paraíba, o senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado, voltou, nesta quinta (2), a elevar o tom contra a presidente Dilma Rousseff; segundo ele, o mandato dela está com os dias contados. "Não há como ela escapar", disse; ele declarou que o governo do PT será limpo com benzina porque é uma "mancha"; "Acabou o jogo. O que Dilma poderia fazer? Renunciar ao mandato para termos novas eleições", afirmou

www.brasil247.com - Político cassado por ter distribuído 35 mil cheques a cidadãos carentes durante a campanha eleitoral em 2006 na Paraíba, o senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado, voltou, nesta quinta (2), a elevar o tom contra a presidente Dilma Rousseff; segundo ele, o mandato dela está com os dias contados. "Não há como ela escapar", disse; ele declarou que o governo do PT será limpo com benzina porque é uma "mancha"; "Acabou o jogo. O que Dilma poderia fazer? Renunciar ao mandato para termos novas eleições", afirmou
Político cassado por ter distribuído 35 mil cheques a cidadãos carentes durante a campanha eleitoral em 2006 na Paraíba, o senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado, voltou, nesta quinta (2), a elevar o tom contra a presidente Dilma Rousseff; segundo ele, o mandato dela está com os dias contados. "Não há como ela escapar", disse; ele declarou que o governo do PT será limpo com benzina porque é uma "mancha"; "Acabou o jogo. O que Dilma poderia fazer? Renunciar ao mandato para termos novas eleições", afirmou (Foto: Valter Lima)


247 - Político cassado por abuso abuso de poder político por, segundo a justiça, ter realizado um programa de assistência social sem lei específica, o senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado, voltou, nesta quinta-feira (2), a elevar o tom contra a presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, o mandato dela está com os dias contados. "Não há como ela escapar", disse.

Para o tucano, o PT faz ataques de "desespero" ao PSDB e que não há como piorar ainda ainda mais o Brasil do que os petistas fizeram. Num duro pronunciamento, ele declarou que o governo do PT será limpo com benzina porque é uma "mancha".

Ao defender novamente a saída espontânea de Dilma do cargo, Cássio afirmou que o dono da UTC, Ricardo Pessoa, vai confirmar no próximo dia 14 ao Tribunal Superior Eleitoral que deu dinheiro ilegal para a campanha à reeleição da presidente. Ele citou ainda a investigação das "pedaladas" fiscais no Tribunal de Contas da União e os pedidos de apuração feitos pela oposição no Ministério Público Federal contra Dilma para mostrar que o suposto certo está se fechando.

"Acabou o jogo. O que Dilma poderia fazer? Renunciar ao mandato para termos novas eleições", afirmou ele, ao ressaltar que fala em nome do PSDB. Ele disse que o presidente do seu partido, senador Aécio Neves (MG), não vai assumir o mandato e frisou que os tucanos querem novas eleições presidenciais. Ele mencionou ainda que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva poderá disputar o pleito.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cassação do tucano

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Governador reeleito da Paraíba em 2006, Cássio Cunha Lima teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) sob a acusação de ter distribuído 35 mil cheques a cidadãos carentes durante a campanha eleitoral daquele ano, por meio de programa assistencial da Fundação Ação Comunitária (FAC), vinculada ao governo estadual. Segundo a denúncia, os cheques totalizam cerca de R$ 4 milhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email