Censurado, Florestan diz que áudio comprova golpe com Supremo, com tudo

O jornalista Florestan Fernandes Júnior, que teve sua entrevista com ex-presidente Lula negada pelo ministro do STF Luiz Fux, em setembro, detona a postura do procurador Deltan Dallagnol, que mostrou seu viés político ao comemorar o veto à entrevista, conforme revelou o Intercept; "O golpe é com o supremo, com tudo", acrescenta

(Foto: Ricardo Stuckert | ALESP)

247 - O jornalista Florestan Fernandes Júnior,  que teve sua entrevista entrevista com ex-presidente Lula negada, detona a postura do procurador da República Deltan Dallagnol, que mostrou seu viés político ao comemorar o veto a entrevista, como ficou comprovado nas novas mensagens divulgadas pelo The Intercept.

Florestan afirma que não ficou surpreso com a postura de Dallagnol e relembra que foi o Partido Novo que entrou com a ação no STF para vetar a entrevista. “Qual a relação desse partido, Moro e da Lava Jato com Fux? Será que possuem novas mensagens que esclareçam essas dúvidas?”, questiona. 

“O que está acontecendo neste País? Eles estão impondo uma ditadura terrível contra os direitos do cidadão”, denuncia o jornalista ao criticar as manobras do Judiciário.

 A decisão de ministro Fux no veto da entrevista calou a voz do ex-presidente justamente no período eleitoral, momento em que Lula poderia ter denunciado ao mundo as arbitrariedades jurídicas impostas em sua sentença. “Eu não sei se isso alterou o quadro eleitoral, mas não foi uma eleição transparente e correta”, constata Florestan. 

Ele diz que a iniciativa da OAB em fazer a defesa do jornalista Glenn Greenwald contra possíveis retaliações do Estado, por suas denúncias na Vaza Jato, é algo fundamental. “Fazer a sua defesa é fazer a defesa da democracia brasileira”, conclui.

Assista a íntegra:

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247