Centrais protestam contra a fusão de ministérios

Em nota, trabalhadores classificam a aglutinação de Trabalho com Previdência Social de “retrocesso''; texto é assinado por 6 centrais, incluindo a CUT e a Força, presididas por Wagner Freitas e Miguel Torres; “(…) Não nos parece razoável qualquer tipo de fusão do MTE com outros Ministérios, o que constituiria grave retrocesso. Assim como também é nefasta a tentativa de fusão de outros Ministérios, voltados para o desenvolvimento social, que visam desenvolver políticas aos menos favorecidos'', diz um trecho

Brasília- DF 15-06- 2015 Presidentes da CUT, Vagner Freitas e da força sindical, Miguel Torres durante entrevista no Palácio do planalto apos reunião com ministros para discutir o veto do fator previdenciário. Foto: Lula Marques/Agência PT
Brasília- DF 15-06- 2015 Presidentes da CUT, Vagner Freitas e da força sindical, Miguel Torres durante entrevista no Palácio do planalto apos reunião com ministros para discutir o veto do fator previdenciário. Foto: Lula Marques/Agência PT (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Seis centrais sindicais se juntaram em nota contra a proposta do governo de unir o ministério do Trabalho ao da Previdência Social, na reforma administrativa.

No texto assinado por Wagner Freitas e Miguel Torres, da CUT e da Força, respectivamente, os trabalhadores classificam a fusão de “retrocesso''.

“(…) Não nos parece razoável qualquer tipo de fusão do MTE com outros Ministérios, o que constituiria grave retrocesso. Assim como também é nefasta a tentativa de fusão de outros Ministérios, voltados para o desenvolvimento social, que visam desenvolver políticas aos menos favorecidos'', diz um trecho.

As centrais ressaltam ainda que o MTE é o “órgão de interlocução'' do governo com os “representantes dos trabalhadores''. “A ideia da fusão (do MTE com a Previdência) já foi levantada antes, resultando, por força da realidade, no modelo atual, com dos Ministérios distintos'', continua a nota.

Leia aqui na nota de Fernando Rodrigues sobre o assunto. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247