Chanceler espanhol vem pedir arrego ao Brasil

Espanha deve flexibilizar regras para entrada de brasileiros no país; mudança é reflexo da política de reciprocidade adotada pelo Brasil

Chanceler espanhol vem pedir arrego ao Brasil
Chanceler espanhol vem pedir arrego ao Brasil (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A melhor notícia do dia está na coluna Panorama Político, do jornalista Ilimar Franco, do jornal O Globo. Ilimar revela que, nesta semana, virá ao Brasil o chanceler espanhol José Manuel Garcia-Margallo. O que vem fazer o diplomata? Vem anunciar novas regras para facilitar a entrada de brasileiros que chegam à Europa pelo Aeroporto de Barajas, palco de frequentes humilhações a viajantes brasileiros.

Sim, a Espanha aparentemente se rendeu. E fez isso apenas depois que o Brasil decidiu endurecer as regras para a entrada de espanhóis em seu território, adotando uma política de reciprocidade diplomática. Várias turistas e executivos espanhóis, que chegavam ao Brasil sem comprovação do hotel onde permaneceriam, foram até deportados neste início de 2012, gerando protestos de empresas espanholas, como Telefônica e Santander, que têm grandes negócios no Brasil.

Quando foi implantada, a medida despertou reações negativas, no Brasil, daqueles que ainda têm o chamado “complexo de vira-latas”, diagnosticado por Nelson Rodrigues. O argumento era o de que o Brasil precisava dos euros dos turistas espanhóis.

Na verdade, é a Espanha que precisa muito mais dos reais brasileiros. E os brasileiros precisam apenas de respeito. O tempo dirá se os espanhóis finalmente aprenderam a lição.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247