China, maior parceiro comercial do Brasil, diz que Eduardo Bolsonaro contamina amizade entre os dois países

Embaixada da China no Brasil reagiu à acusação sem provas de Eduardo Bolsonaro de que o país seja o culpado pelo coronavírus. "Ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental, que está infectando a amizade entre os nossos povos", afirmou a Embaixada

(Foto: AP/Russia Today)

247 - A Embaixada da China no Brasil protestou nesta quarta-feira, 18, contra o deputado Eduardo Bolsonaro, por ele ter acusado, sem provas, a China de ser culpada pela pandemia de coronavírus.

"Eduardo Bolsonaro, as suas palavras são extremamente irresponsáveis e nos soam familiares. Não deixam de ser uma imitação dos seus queridos amigos. Ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental, que está infectando a amizade entre os nossos povos", reagiu o perfil da Embaixada da China no Twitter.

O embaixador extraordinário da China no Brasil, Yang Wanming, também protestou contra a acusação do deputado Eduardo Bolsonaro. "A parte chinesa repudia veementemente as suas palavras, e exige que as retire imediatamente e peça uma desculpa ao povo chinês. Vou protestar e manifestar a nossa indignação junto ao Itamaraty e à Câmara dos Deputados", afirmou.

O parlamentar fez uma analogia com o vazamento da usina nuclear soviética de Chernobyl na década de 1980, alegando que a China preferiu "esconder algo grave a expor, tendo um desgaste, mas que salvaria inúmeras vidas" (leia mais no Brasil 247).

A China é o maior parceiro comercial do Brasil, e figura como uma das principais fontes de investimento estrangeiro direto no país. Em 2019, a balança comercial com o país asiático teve superávit de mais US$ 30 bilhões de dólares: o Brasil exportou US$ 65,3 bilhões, e importou US$ 35,8 bilhões.

 

 

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247