Clara Ant esclarece frase de Lula sobre mulheres

A diretora do Instituto Lula, Clara Ant, emitiu nota na qual esclarece o contexto de declaração do ex-presidente Lula, em conversa com a presidente Dilma Rousseff que foi grampeada pela Lava Jato; "No meio da conversa ele fez o comentário que, embora de mau gosto, buscava mesmo descontrair uma situação tensa que vivíamos. Lula não me faltou ao respeito. E mais, o Brasil é testemunha do compromisso de Lula com as reivindicações das mulheres, cujo símbolo maior é a sanção da Lei Maria da Penha", afirmou

A diretora do Instituto Lula, Clara Ant, emitiu nota na qual esclarece o contexto de declaração do ex-presidente Lula, em conversa com a presidente Dilma Rousseff que foi grampeada pela Lava Jato; "No meio da conversa ele fez o comentário que, embora de mau gosto, buscava mesmo descontrair uma situação tensa que vivíamos. Lula não me faltou ao respeito. E mais, o Brasil é testemunha do compromisso de Lula com as reivindicações das mulheres, cujo símbolo maior é a sanção da Lei Maria da Penha", afirmou
A diretora do Instituto Lula, Clara Ant, emitiu nota na qual esclarece o contexto de declaração do ex-presidente Lula, em conversa com a presidente Dilma Rousseff que foi grampeada pela Lava Jato; "No meio da conversa ele fez o comentário que, embora de mau gosto, buscava mesmo descontrair uma situação tensa que vivíamos. Lula não me faltou ao respeito. E mais, o Brasil é testemunha do compromisso de Lula com as reivindicações das mulheres, cujo símbolo maior é a sanção da Lei Maria da Penha", afirmou (Foto: Valter Lima)

247 - A diretora do Instituto Lula, Clara Ant, emitiu nota na qual esclarece o contexto de declaração do ex-presidente Lula, em conversa com a presidente Dilma Rousseff que foi grampeada pela Lava Jato.

Abaixo a nota:

Sobre uma frase do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em meio a uma conversa grampeada, entre ele e a Presidenta Dilma, venho a público para dizer o seguinte:

1. A conversa grampeada e publicizada amplamente ocorreu no dia 04 de março deste ano. O mesmo dia em que minha residência foi objeto de busca e apreensão pela Polícia Federal e Receita Federal e que Lula foi conduzido coercitivamente.

2. Eu estava relatando a ele como foi a operação e comentando que fiquei muito triste com o episódio, pois nem mesmo na ditadura passei por isso.

3. Nesse contexto, e na minha presença, ele atendeu o telefonema da Presidenta Dilma. No meio da conversa ele fez o comentário que, embora de mau gosto, buscava mesmo descontrair uma situação tensa que vivíamos.

4. Agradeço as pessoas que de boa fé se perfilaram em minha defesa e observo que isso não é necessário, pois em décadas que conheço Lula, ele não me faltou ao respeito. E mais, o Brasil é testemunha do compromisso de Lula com as reivindicações das mulheres, cujo símbolo maior é a sanção da Lei Maria da Penha e demais instrumentos criados em decorrência dela, como o disque 180, central de atendimento à mulher.

5. Mas refuto o oportunismo daqueles que não apoiam a luta das mulheres contra a violência, os assédios e os estupros; que calam quando alguns parlamentares e algumas autoridades ofendem as mulheres e pretendem suprimir direitos já adquiridos através de lutas históricas no Brasil e no mundo. Será que não estão apenas aproveitando a oportunidade para criticar Lula?

Clara Ant – diretora do Instituto Lula - 18 DE MARÇO DE 2016

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247