Com filhos e enteados na mira da PF, Jucá diz que não será 'intimidado'

Líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) disse que ninguém irá intimidá-lo; afirmação foi feita pouco após a PF deflagrar operação que teve como alvos filhos e enteados do parlamentar, suspeitos de integrarem um esquema que teria desviado R$ 32 milhões do programa Minha Casa, Minha Vida; "Já, já [vou falar]. Cada coisa é uma coisa. Não [é uma afronta, a operação], só quero dizer o seguinte: vou falar daqui a pouco, [...] ninguém vai me intimidar. Deduzo [que é uma ação de intimidação]. É o que eu tenho a dizer", declarou; Jucá, que é investigado pela Lava Jato, foi um dos principais articuladores do golpe parlamentar de 2016  

Líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) disse que ninguém irá intimidá-lo; afirmação foi feita pouco após a PF deflagrar operação que teve como alvos filhos e enteados do parlamentar, suspeitos de integrarem um esquema que teria desviado R$ 32 milhões do programa Minha Casa, Minha Vida; "Já, já [vou falar]. Cada coisa é uma coisa. Não [é uma afronta, a operação], só quero dizer o seguinte: vou falar daqui a pouco, [...] ninguém vai me intimidar. Deduzo [que é uma ação de intimidação]. É o que eu tenho a dizer", declarou; Jucá, que é investigado pela Lava Jato, foi um dos principais articuladores do golpe parlamentar de 2016
 
Líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) disse que ninguém irá intimidá-lo; afirmação foi feita pouco após a PF deflagrar operação que teve como alvos filhos e enteados do parlamentar, suspeitos de integrarem um esquema que teria desviado R$ 32 milhões do programa Minha Casa, Minha Vida; "Já, já [vou falar]. Cada coisa é uma coisa. Não [é uma afronta, a operação], só quero dizer o seguinte: vou falar daqui a pouco, [...] ninguém vai me intimidar. Deduzo [que é uma ação de intimidação]. É o que eu tenho a dizer", declarou; Jucá, que é investigado pela Lava Jato, foi um dos principais articuladores do golpe parlamentar de 2016   (Foto: Paulo Emílio)

247 - O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) disse que ninguém irá intimidá-lo. Afirmação foi feita pouco após a Polícia Federal deflagrar a Operação Anel de Giges, que teve como alvos filhos e enteados do parlamentar, suspeitos de integrarem um esquema de desvios de recuros públicos do programa Minha Casa, Minha Voda em Roraima. O marido de uma enteada de Jucá foi preso em flagrante por portar um fuzil calibre 7.62 euma pistola .45, ambas de uso restrito das Forças Armadas.

"Já, já [vou falar]. Cada coisa é uma coisa. Não [é uma afronta, a operação], só quero dizer o seguinte: vou falar daqui a pouco, [...] ninguém vai me intimidar. Deduzo [que é uma ação de intimidação]. É o que eu tenho a dizer", declarou Jucá assim que chegou ao Senado.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247