Com Lula em liberdade, imagem negativa de Moro e Bolsonaro cresce, diz pesquisa

Segundo pesquisa Atlas, 51,6% dos entrevistados enxergam Bolsonaro de maneira negativa. O índice de Moro é de 45,6% dos entrevistados. Por outro lado, o índice dos que desaprovam a prisão do ex-presidente Lula subiu de 37,4% para 44,4%

247 - Pesquisa da Consultoria Atlas, divulgada pelo El País, mostra que a popularidade de Jair Bolsonaro e de seu ministro Sergio Moro está caindo e a de Lula está subindo.

O índice de eleitores que acreditam que a gestão de Bolsonaro é ruim ou péssima subiu de 39,8% para 42,1%. Já a taxa daqueles que acreditam que o Executivo é ótimo ou bom caiu de 28,2% para 27,4%. Os que opinam que o desempenho é regular passaram de 28,7% para 29,6%.

Além disso, 51,6%% dos entrevistados enxergam Bolsonaro de maneira negativa. Já o ex-juiz é visto de maneira negativa por 45,6% dos entrevistados, e positiva por 48,4%. 

No momento em que Lula é colocado em liberdade, a Atlas enfatiza que é a primeira vez que a aprovação pessoal do ministro da Justiça se encontra abaixo dos 50%. Ele já havia perdido 10 pontos de apoio — de 60% para 50,4% — logo após a série de reportagens sobre a Lava Jato do site The Intercept Brasil.

Por outro lado, a pesquisa mostra que o índice dos que desaprovam a prisão do ex-presidente Lula subiu de 37,4% para 44,4%.

A pesquisa foi feita na Internet entre os dias 10 e 11 de novembro — dois dias após a libertação de Lula — com 2.000 pessoas de todas as regiões do Brasil.

Para o cientista político Andrei Roman, fundador da Atlas, a queda de popularidade do governo Bolsonaro e as revelações do Vaza Jato são provavelmente os dois fatores mais importantes que levaram esse segmento a reconsiderar seu posicionamento em relação ao Lula.

"Mostrou-se que a Lava Jato não era exatamente a guerra entre o bem e o mal que eles enxergavam no passado. Para essas pessoas, a realidade se revela mais complexa e os heróis acabaram caindo dos pedestais", disse.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247