Com mais de 80 mil mortos, Ministério da Saúde gasta menos de 1/3 da verba para Covid

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) demonstra que o governo não gastou nem um terço da verba para combater a pandemia e atrasou a entrega de respiradores

Ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello
Ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério da Saúde gastou apenas 29% da verba emergencial prevista para combater a pandemia de Covid-19 , segundo auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU).

Dos R$ 38,9 bilhões prometidos, R$ 11,4 bilhões foram gastos pelo governo federal até 25 de junho, aponta reportagem dos jornalistas Fábio Fabrini e Julio Wiziack na Folha de S.Paulo, mostrando que as despesas ficaram muito aquém do previsto. 

A lentidão na execução de despesas ocorreu em meio ao caos político e administrativo e de conflitos com gestores locais.

Jair Bolsonaro minimizou a gravidade da epidemia, se opôs à estratégia de distanciamento social adotada por governadores e prefeitos e recomendada pela Organização Mundial de Saúde e pela comunidade médica nacional . 

Durante a pandemia dois ministros (os médicos Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich) foram demitidos da Saúde, que ainda está com um interino no cargo, o general Eduardo Pazuello. 

O MPF (Ministério Público Federal) abriu inquérito para apurar insuficiência e lentidão da execução orçamentária do ministério, além de omissão no socorro financeiro aos estados e municípios.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247