Com o fim do auxílio emergencial, número de pessoas em extrema pobreza no Brasil pode chegar a 17 milhões

Com o fim do auxílio emergencial decretado por Jair Bolsonaro no ano passado, mais 3,4 milhões de brasileiros serão lançados na condição de extrema pobreza, sobrevivendo com menos de US$ 1,90 por dia (algo como R$ 10), a linha de corte definida pelo Banco Mundial, elevando a 17 milhões de pessoas o número de pessoas na condição de extrema pobreza em 2021

Aplicativo auxílio emergencial do Governo Federal.
Aplicativo auxílio emergencial do Governo Federal. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - 3,4 milhões de brasileiros cairão na extrema pobreza com o fim do auxílio emergencial decretado por Jair Bolsonaro. De acordo com uma pesquisa do especialista em política social Vinícius Botelho, publicada pelo Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), a pobreza extrema neste ano pode ser maior do que a verificada no país antes da covid-19. 

Assim, o número total de pessoas na extrema pobreza chegaria a 17,3 milhões em 2021, segundo os conceitos da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O aumento levaria o país ao pior patamar de pobreza desde o início da pesquisa, em 2012, informa O Estado de S.Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email