CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Com reservatórios em baixa, Brasil aumenta compra de gás da Bolívia

Petrolífera boliviana YPFB subiu em 38% a exportação para o Brasil em dezembro em relação ao mesmo mês de 2011; secretário do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, garantiu que não há risco de apagão no país

Com reservatórios em baixa, Brasil aumenta compra de gás da Bolívia
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – A estatal petrolífera boliviana YPFB afirmou que aumentou em 38% o envio de gás natural para o Brasil em dezembro em relação ao mesmo mês de 2011.

"O Brasil está exigindo o máximo do volume [de gás natural] estabelecido em contrato devido à alta demanda por geração térmica sempre que os níveis dos reservatórios ficam baixos", afirmou Jorge Sosa Suárez, diretor da YPFB.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na média, a Bolívia exportou 31,6 milhões de metros cúbicos/dia de gás ao Brasil no mês passado. No pico, em 21 de dezembro, a YPFB enviou 32,6 milhões.

O secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, garantiu a presidente Dilma que não há risco de apagão no país e que o sistema está operando dentro de um equilíbrio estrutural para o qual foi planejado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo o professor do Instituto de Eletrotécnica e Energia (IEE) da Universidade de São Paulo (USP), Edmilson Moutinho dos Santos, o governo deveria postergar as metas de reduzir em 16% o custo da energia elétrica para os consumidores. De acordo com ele, a atual situação dos reservatórios das usinas hidrelétricas não exige um aumento nas tarifas, no entanto, não permite redução dos preços.

“O governo recusou-se lá [no apagão de 2001] a aumentar o preço da energia para diminuir o consumo. Lá se falava de 'tarifaços', o governo achou aquilo politicamente incorreto e não quis comprar essa briga de aumentar o preço da energia e tentar segurar o consumo”, disse em entrevista à Agência Brasil. “Hoje talvez seja ainda precipitado de falar sobre algum tarifaço com o mesmo viés. Mas certamente não é precipitado, e já estamos atrasados, em chegar claramente na televisão e dizer que a promessa de [redução de] 20% no preço da energia foi postergada”.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO