Comandante da PM: "Não iremos nos acovardar"

Após o Ministério Público anunciar ação civil para afastar cúpula da Polícia Militar de São Paulo, comandante-geral Roberval Ferreira França publica em seu perfil no Facebook "Carta ao povo de São Paulo e do Brasil"; "Tentam atacar e enfraquecer uma das mais ativas polícias do nosso país"

Comandante da PM: "Não iremos nos acovardar"
Comandante da PM: "Não iremos nos acovardar" (Foto: Reprodução/Facebook)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O comandante-geral da Polícia Militar de São Paulo enfim quebrou o silêncio. Após polêmica ações policiais – entre elas o caso do publicitário Ricardo Prudente de Aquino, de 38 anos, morto durante ação da polícia – o coronel publicou em seu perfil do Facebook uma carta em defesa da polícia. No texto, intitulado "Carta ao povo de São Paulo e do Brasil", o coronel diz que apesar dos 50 policiais militares "assassinados covardemente" neste ano e de "mais de 5 mil policiais militares que ficaram inválidos na luta contra o crime", "não iremos nos acovardar".

A carta (toda ela em letras garrafais) é publicada no dia seguinte ao anúncio de que o Ministério Público Federal em São Paulo pretende entrar com ação civil pública pedindo o afastamento da cúpula da PM paulista, entre ela o comandante Roberval Ferreira França, que tomou posse em abril, e seus auxiliares. A justificativa? A PM teria perdido o controle da situação em São Paulo. Nesta quinta-feira, o município contou a sétima ação policial com características de chacina.

"A Polícia Militar de São Paulo continuará sendo a força e a proteção das pessoas de bem que vivem em nosso Estado", respondeu, nesta quinta-feira, o coronel Roberval, numa mensagem curtida por mais de 100 pessoas nas três primeiras horas de publicação. "Como policial tenho orgulho de fazer parte dessa grande instituição e como comandante tenho orgulho dos 100 mil profissionais que trabalham comigo na luta contra o crime", escreveu o comandante-geral, que se valeu de várias estatísticas para defender o trabalho da polícia paulista, inclusive comparando os números com a força do Rio de Janeiro.

"Tudo isso (os resultados do combate ao crime) parece incomodar muito algumas pessoas, que tentam por várias medidas atacar e enfraquecer uma das mais bem preparadas e ativas polícias do nosso país. Essas pessoas ignoram muitos fatos e verdades", defende o comandante-geral da PM-SP.

Leia o texto na íntegra abaixo:

Carta ao povo de São Paulo e do Brasil

A Polícia Militar defende e protege 42 milhões de pessoas que residem no Estado de São Paulo. Para quem pergunta se a população confia na polícia, os números falam por si: no último ano atendemos mais de 43 milhões de chamados de pessoas pedindo ajuda, socorro e proteção; realizamos 35 milhões de intervenções policiais, 12 milhões de abordagens, 310 mil resgates e remoções de feridos e 128 mil prisões em flagrante (89 mil adultos e 39 mil “adolescentes infratores”); apreendemos 70 toneladas de drogas e mais de 12 mil armas ilegais; recuperamos 60 mil veículos roubados e furtados. De janeiro a junho, a população carcerária do estado cresceu de 180 mil para 190 mil presos, o que representa 40% de todos os presos do brasil. o estado de São Paulo ocupa o 25º lugar no mapa da violência 2012 publicado em maio pelo Instituto Sangari e registra hoje uma taxa de 10 homicídios /100 mil habitantes, uma das mais baixas do país. Só para ilustrar, o Rio de Janeiro registra a taxa de 30 homicídios/100 mil habitantes e Alagoas chegou à impressionante taxa de 73 homicídios/100 mil habitantes. Tudo isso parece incomodar muito algumas pessoas, que tentam por várias medidas atacar e enfraquecer uma das mais bem preparadas e ativas polícias do nosso país. Essas pessoas ignoram muitos fatos e verdades. Neste ano tivemos mais de 50 policiais militares assassinados covardemente e temos hoje mais de 5 mil policiais militares que ficaram inválidos na luta contra o crime. Mesmo assim não iremos nos acorvardar. A polícia militar de São Paulo continuará sendo a força e a proteção das pessoas de bem que vivem em nosso estado. Como policial tenho orgulho de fazer parte dessa grande instituição e como comandante tenho orgulho dos 100 mil profissionais que trabalham comigo na luta contra o crime. 

Peço a todas a pessoas de bem que acreditam em nosso trabalho que divulguem essa carta.

Muito obrigado!!!

Roberval Ferreira França
Coronel PM
Comandante geral

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247