Comissão da Câmara cria o 'juiz de garantias' em nova derrota para Moro

Comissão Especial da Câmara incluiu no pacote anti-crime de Sérgio Moro a figura do juiz responsável pela legalidade das investigações, impedindo que o mesmo juiz faça a instrução dos processos e o julgue. Caso a legislação fosse válida, Moro seria impedido de julgar caso do ex-presidente Lula

(Foto: Marcelo Camargo - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Revista Fórum - Em nova derrota do governo e, em especial do ministro da Justiça, Sergio Moro, a Comissão Especial da Câmara que analisa o chamado pacote anticrime aprovou nesta quinta-feira (19) a inclusão da figura do “juiz das garantias” no Código de Processo Penal (CPP) brasileiro.

A emenda que introduziu o juiz de garantia é de autoria do deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), em parceria com a deputada Margarete Coelho (PP-PI). A medida é "fundamental para termos uma Justiça imparcial", defendeu Teixeira em vídeo postado no Twitter.

O juiz das garantias é o responsável pela fase inicial do inquérito criminal, cabendo a ele supervisionar as investigações, ordenando operações de busca e apreensão, condução coercitiva e quebra de sigilo bancário. Com a emenda, esse juiz fica proibido de julgar o processo ao final do inquérito, o que será feito por outro magistrado.

Leia aqui a íntegra da reportagem.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email