'Complexo de vira-lata', diz Celso Amorim sobre submissão de Bolsonaro aos EUA

Ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, que foi eleito o melhor chanceler do mundo pela revista Jacobin, criticou os acordos firmados pelo governo brasileiro com os Estados Unidos, em especial a liberação de vistos para cidadãos dos EUA, Austrália, Canadá e Japão, sem a necessidade de reciprocidade; "Se você oferece tudo de graça, não é uma relação comercial. É o velho complexo de vira-lata do qual falava Nelson Rodrigues", disse ; de acordo com ele, "nunca o Brasil se submeteu a essa humilhação"

'Complexo de vira-lata', diz Celso Amorim sobre submissão de Bolsonaro aos EUA
'Complexo de vira-lata', diz Celso Amorim sobre submissão de Bolsonaro aos EUA (Foto: Wilson Dias/Agencia Brasil)

Sputnik - O ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, comentou nesta terça-feira (19) as ações do presidente Jair Bolsonaro durante sua visita aos EUA.

O ex-chanceler do governo Lula criticou os acordos firmados pelo governo brasileiro com os Estados Unidos, em especial a liberação de vistos para cidadãos dos EUA, Austrália, Canadá e Japão, a partir de 17 de junho. De acordo com Celso Amorim, a não exigência da reciprocidade neste tipo de acordo representa um "complexo de vira-lata".

"Se você oferece tudo de graça, não é uma relação comercial. É o velho complexo de vira-lata do qual falava Nelson Rodrigues", disse o ex-ministro em entrevista à Rádio Guaíba, citando o escritor brasileiro.

De acordo com ele, "nunca o Brasil se submeteu a essa humilhação".

"O brasileiro é um condenado, segundo essa visão, a ser um imigrante ilegal, uma pessoa que já está clandestina; o americano é o bom, vem com dinheiro. É uma visão infantil e que não corresponde com a postura geopolítica do mundo. As relações internacionais se baseiam na reciprocidade", frisou o diplomata.
"As raras exceções se tratam quando se está negociando com um país mais pobre e as condições deles são mais pobres que as nossas. No caso não é isso, é tratar o seu próprio país como de segunda categoria. É uma visão superficial e prejudicial que depõe contra a nossa própria credibilidade", acrescentou Celso Amorim.

O presidente Jair Bolsonaro foi recebido por Donald Trump na Casa Branca nesta terça-feira (19). A situação da Venezuela, as trocas comerciais e o acordo sobre a base de Alcântara no Maranhão foram os principais tópicos da agenda.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247