Confederação Israelita do Brasil condena uso de slogan nazista pelo governo Bolsonaro

"É lamentável ver, mais uma vez, questões caras ao judaísmo e à humanidade em geral serem banalizadas e emuladas", diz a nota da Conib. Responsável pela Secom, Fabio Wajngarten disse não ser possível ser acusado de nazismo por ser judeu – o que é contestado também dentro da própria comunidade judaica

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


247 – A Confederação Israelita do Brasil, mais representativa organização da comunidade judaica no país, divulgou nota em repúdio ao uso, pela Secretaria de Comunicação do governo federal, da mensagem “o trabalho liberta” – a conhecida frase na entrada do campo de extermínio de Auschwitz.

“É conhecidíssima a relação desse mote com a mais infame instituição do Holocausto, o campo de extermínio de Auschwitz. Ali, no seu portão de entrada, uma placa com esses dizeres transmitia a mentira de que aquele era um local de trabalho e de possível liberdade – quando se tratava da principal fábrica de mortos do nazismo. É lamentável ver, mais uma vez, questões caras ao judaísmo e à humanidade em geral serem banalizadas e emuladas, ofendendo a memória das vítimas e dos sobreviventes, em um momento já tão difícil do nosso país e do mundo”, disse, na nota, o presidente da Conib, Fernando Lottenberg.

O chefe da secretaria de Comunicação do governo federal, Fabio Wajngarten, alegou que o fato de ser judeu lhe permite usar um slogan nazista, sem ser questionado pelos meios de comunicação. "É impressionante: toda medida do governo é deformada para se encaixar em narrativas. Na campanha, faziam suásticas fakes; agora, se utilizam de analfabetismo funcional para interpretar errado um texto e associar o governo ao nazismo, sendo que eu, chefe da Secom, sou judeu!", postou ele em seu twitter.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No entanto, em entrevista à TV 247, o também judeu Jean Goldenbaum afirmou ser claríssimo o paralelo entre hitlerismo e bolsonarismo e disse que Wajngarten usa técnicas de comunicação nazistas com a clara finalidade de estimular o ódio na sociedade brasileira. "Wajngarten é um neofascista e é perigoso", disse Goldenbaum. Confira, abaixo, sua entrevista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email