Confederação Israelita repudia comparação feita por Ernesto Araújo entre campos de concentração nazistas e isolamento social

A entidade representativa da comunidade judaica no Brasil diz que não há como comparar medida sanitária com ação persecutória que resultou na morte de seis milhões de judeus na Europa

O ministro das Relações Exteriores,Ernesto Araújo
O ministro das Relações Exteriores,Ernesto Araújo (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Confederação Israelita do Brasil repudiou a afirmação do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo,  que compara as medidas de isolamento social para combater a pandemia do coronavírus com os campos de concentração nazistas.

Para a confederação, o isolamento social visa combater uma pandemia, enquanto que os campos de concentração faziam parte de uma ação persecutória contra os judeus. 

A nota da Conib, publicada nesta quarta-feira (29), lembra que essa ação persecutória resultou na morte de 6 milhões de judeus na Europa. 

A informação é do Painel da Folha de S.Paulo, que ressalta ainda a exigência da Conib de que o ministro se retrate imediatamente.  
 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247