Conselho Nacional de Educação autoriza ensino online até 2021 e recomenda não reprovação

O texto ainda precisa ser homologado pelo Ministério da Educação (MEC) e vale para educação pública e privada

Sala de aula
Sala de aula (Foto: CECILIA BASTOS/USP Imagens)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou nesta terça-feira (6) a continuidade do ensino remoto até dezembro de 2021, caso seja opção dos estabelecimentos de ensino. 

As aulas presenciais no Brasil foram suspensas a partir de março para conter a disseminação do coronavírus. Atualmente, elas voltaram em apenas algumas cidades e estados do país. 

Além disso, o colegiado recomendou que as escolas não reprovem os estudantes neste ano. O texto ainda precisa ser homologado pelo Ministério da Educação (MEC) e vale para educação pública e privada.

Fusão dos anos escolares

Umas das soluções propostas pelo CNE é uma fusão dos anos escolares, ou seja, os estudantes concluiriam no próximo ano o conteúdo que faltou de 2020. São Paulo e Espírito Santo anunciaram que vão adotar a medida. 

"O reordenamento curricular do que restar do ano letivo de 2020 e o do ano letivo seguinte, pode ser reprogramado, aumentando-se os dias letivos e a carga horária do ano letivo de 2021 para cumprir, de modo contínuo, os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento previstos no ano letivo anterior", diz o texto do relatório do CNE, de acordo com o jornal O Globo. 

Sobre o ensino remoto, a permissão para que seja feito até dezembro do ano que vem não é uma exigência, mas uma permissão para que os estabelecimentos possam diversificar o currículo. A adoção do método, que poderia ser concomitante às aulas presenciais, ficará a cargo das instituições de ensino. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247