'Conversinha', diz Bolsonaro sobre risco de segunda onda da Covid-19 no Brasil

Jair Bolsonaro, que nesta semana disse que o Brasil precisava deixar de ser um "país de maricas"" no tocante ao combate à Covid-19, voltou a minimizar a gravidade da pandemia. "Agora tem conversinha de segunda onda", disse Jair Bolsonaro

Palavras do Presidente da República, Jair Bolsonaro.  10/11/2020
Palavras do Presidente da República, Jair Bolsonaro. 10/11/2020 (Foto: Isac Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em meio ao crescimento dos casos de Covid-19 em nove estados e no crescimento das internações provocadas pela doença, Jair Bolsonaro voltou a menosprezar a gravidade da doença ao afirmar que o risco de uma segunda onda de contaminações no Brasil é apenas uma “conversinha”. Ainda segundo ele, é preciso “enfrentar” uma eventual segunda onda para a economia “não "quebrar de vez".

Bolsonaro afirmou também que, caso a segunda onda aconteça, "tem que enfrentar", para a economia não "quebrar de vez". “Vejam o que era antes, como eram os ministérios, tudo aparelhado no Brasil. Como estão funcionando (agora), apesar dessa pandemia que nos fez nos endividar em mais de 700 bilhões de reais. E agora tem conversinha de segunda onda. Tem que enfrentar se tiver, porque se quebrar de vez a economia, seremos um país de miseráveis. Só isso”, disse o ex-capitão nesta sexta-feira (13) em conversa com apoiadores no Palácio do Planalto, de acordo com reportagem do jornal O Globo.

O país registra atualmente 164.332 óbitos decorrentes do novo coronavírus e contabiliza mais de 5,7 milhões de casos confirmados desde o início da pandemia. 

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247