Coronavírus atinge índios Ianomâmis. Brasil já tem 7 casos entre índígenas

O Brasil já registrou sete casos confirmados do novo coronavírus entre indígenas, entre eles uma idosa que morreu no Pará, e um adolescente yanomami internado em estado grave em Roraima

Ianomâmis
Ianomâmis (Foto: AFP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da AFP - O Brasil disse quarta-feira que um primeiro caso do novo coronavírus foi detectado entre os Yanomami, um grupo indígena da Amazônia conhecido por sua distância e vulnerabilidade a doenças estrangeiras.

"Hoje confirmamos um caso (do vírus) entre os Yanomami, o que é muito preocupante", disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em entrevista coletiva.

"Temos que ser extremamente cautelosos com as comunidades (indígenas), especialmente aquelas que têm muito pouco contato com o mundo exterior".

O paciente Yanomami, um garoto de 15 anos, está sendo tratado na unidade de terapia intensiva de um hospital em Boa Vista, capital do estado norte de Roraima, disseram autoridades.

O Brasil já confirmou pelo menos sete casos de coronavírus na população indígena, segundo o jornal Globo.

A primeira foi uma mulher de 20 anos da etnia Kokama que foi confirmada positiva há uma semana.

O Brasil abriga cerca de 800.000 indígenas de mais de 300 grupos étnicos.

Os Yanomami, conhecidos por sua pintura no rosto e piercings intricados, somam cerca de 27.000.

Em grande parte isolados do mundo exterior até meados do século XX, eles foram devastados por doenças como sarampo e malária na década de 1970.

Os povos indígenas na floresta amazônica são particularmente vulneráveis ​​a doenças importadas, porque foram historicamente isolados de germes contra os quais grande parte do mundo desenvolveu imunidade.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email