Corregedoria do MP abre reclamação disciplinar contra procurador

A Corregedoria Nacional do Ministério Público informou que abriu uma reclamação disciplinar com o objetivo de apurar a conduta do procurador da República Ângelo Goulart Villela; segundo o MP, a reclamação foi instaurada para apurar a participação do membro do MPF em suposta tentativa de interferir nas investigações da operação conhecida como “Greenfield”, que apura fraudes em fundos públicos de pensão e favorecimento a uma empresa de celulose controlada pelo conglomerado J&F, que abarca o frigorífico JBS

A Corregedoria Nacional do Ministério Público informou que abriu uma reclamação disciplinar com o objetivo de apurar a conduta do procurador da República Ângelo Goulart Villela; segundo o MP, a reclamação foi instaurada para apurar a participação do membro do MPF em suposta tentativa de interferir nas investigações da operação conhecida como “Greenfield”, que apura fraudes em fundos públicos de pensão e favorecimento a uma empresa de celulose controlada pelo conglomerado J&F, que abarca o frigorífico JBS
A Corregedoria Nacional do Ministério Público informou que abriu uma reclamação disciplinar com o objetivo de apurar a conduta do procurador da República Ângelo Goulart Villela; segundo o MP, a reclamação foi instaurada para apurar a participação do membro do MPF em suposta tentativa de interferir nas investigações da operação conhecida como “Greenfield”, que apura fraudes em fundos públicos de pensão e favorecimento a uma empresa de celulose controlada pelo conglomerado J&F, que abarca o frigorífico JBS (Foto: Leonardo Lucena)

247 - A Corregedoria Nacional do Ministério Público informou que abriu, nesta quinta-feira (18), uma reclamação disciplinar com o objetivo de apurar a conduta do procurador da República Ângelo Goulart Villela. Segundo o MP, a reclamação foi instaurada para apurar a participação do membro do Ministério Público Federal em suposta tentativa de interferir nas investigações da operação conhecida como “Greenfield”, que apura fraudes em fundos públicos de pensão e favorecimento a uma empresa de celulose controlada pelo conglomerado J&F, da JBS.

O procurador também é suspeito de atrapalhar o processo de negociação de acordo de colaboração premiada do empresário Joesley Batista.

"Como determina o artigo 76 do Regimento Interno do Conselho Nacional do Ministério Público, o procurador da República será notificado para, no prazo de dez dias, prestar as informações que entender cabíveis", disse o órgão.

"A reclamação disciplinar, de acordo com o regimento interno, é o procedimento investigativo de notícia de falta disciplinar atribuída a membro ou servidor do Ministério Público".

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247