Cotado para o MEC, Renato Feder já defendeu em livro fim do ministério e privatização do ensino

Cogitado para ocupar a vaga de Abraham Weintraub no MInistério da Educação, Renato Feder, secretário de Educação do Paraná, já defendeu a extinção do MEC e a privatização do ensino no Brasil

Renato Feder
Renato Feder (Foto: Divulgação Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro tem um encontro marcado nesta terça-feira (23) com o secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, cotado para assumir o Ministério da Educação. 

Em livro, Feder já defendeu a extinção da pasta e a privatização da rede de ensino do Brasil. 

No livro ‘Carregando o Elefante – Como transformar o Brasil no país mais rico do mundo’, de 2007, Feder propunha que o governo pagasse um ‘voucher’ às famílias para elas colocarem seus filhos em escolas particulares. Modelo semelhante seria adotado no ensino superior.

O candidato ao posto de Weintraub é administrador de empresas e mestre em Economia. De acordo com integrantes do Palácio do Planalto, ele iniciou um ‘namoro’ com o governo para o MEC, informa O Estado de S.Paulo

Hoje, o secretário de Educação do Paraná diz que mudou de ideia desde o ano passado. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247