CPI de Goiás adia depoimentos de Pagot e de Cachoeira

Oitivas do contraventor e do ex-presidente do Dnit na Assembleia Legislativa de Goiás estavam agendada para esta semana, mas deputados alegam não ter recebido informações solicitados a órgãos públicos

CPI de Goiás adia depoimentos de Pagot e de Cachoeira
CPI de Goiás adia depoimentos de Pagot e de Cachoeira (Foto: Y. Maeda)

Agência Assembleia_ A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia suspendeu as sessões abertas desta semana, que seriam realizadas amanhã, quarta e quinta-feira, em que estava prevista a tomada de depoimentos de sete pessoas e votação de requerimentos, incluindo a do contraventor Carlinhos Cachoeira (quarta). Apesar da suspensão, os deputados-membros da CPI e os auditores dos Tribunais de Contas do Estado (TCE) e dos Municípios (TCM), que auxiliam na análise de documentos, continuam trabalhando internamente.

O relator da CPI, deputado Talles Barreto (PTB), pediu a suspensão das sessões desta semana por considerar que faltam documentos importantes para embasar os questionamentos aos depoentes.

Estava prevista para amanhã a oitiva do delegado Natal de Castro Araújo e do ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) Luiz Antônio Pagot. Também seriam votados requerimentos para intimar a prestar depoimento Sodino Vieira de Carvalho, coordenador da campanha de Iris Rezende ao Governo em 2010, bem como a quebra de sigilos bancário, fiscal e telefônico dele; e pedido ao juiz federal Alderico Rocha Santos de cópia de depoimentos prestados à Justiça Federal em Goiânia nos dias 24 e 25 de julho.

Na quarta-feira, seriam ouvidos os delegados André Soares Veloso e Leandro Pinheiro Fonseca Pereira e Carlos Cachoeira. Na quinta-feira, seriam ouvidos o empresário Walter Paulo Santiago e o ex-presidente do Detran-Goiás Edivaldo Cardoso de Paula. Todos esses depoimentos serão agendados para a próxima semana, em datas a serem confirmadas.

O relator Talles Barreto diz que o adiamento das sessões desta semana vai permitir um reordenamento do trabalho, com o recebimento de documentos que foram solicitados pela Comissão a órgãos públicos. Também será importante para que a relatoria consiga documentos e informações em primeira mão na CPMI do Congresso, já que ele vai a Brasília na quarta-feira, 8.

A CPI retoma as sessões ordinárias na terça-feira, 14, com tomada dos depoimentos que serão reagendados. A CPI foi instalada na Assembleia para investigar a possível ligação de autoridades goianas com a contravenção e ainda a atuação das empresas Delta e Gerplan no Estado. Desde que foi instalada, em junho, a Comissão já realizou 13 sessões.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247