Crime na USP: "Falta polícia", diz diretor

Vdeo-reportagem: morte de estudante revela onda de violncia na USP; Universidade divulga fotos de suspeitos (acima); diretor e alunos da FEA querem mais policiamento; assista

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Marco Damiani, 247_ Foi um crime violento. Por vota das dez da noite da quarta-feira 18, o estudante Felipe Ramos de Paiva, do quinto ano de Ciências Atuariais da Faculdade de Economia e Administração da USP, foi morto quando se preparava para entrar em seu carro, estacionado no bolsão ao lado da escola. Ele tinha 24 anos. A primeira hipótese é a de tentativa de assalto seguida de reação pela vítima. Aparentemente, Felipe levou um tiro na cabeça. Seus pais foram chamados a reconhecer o corpo ainda durante a madrugada.

O crime ressaltou a situação de insegurança na qual está mergulhada a USP. Uma crescente onda de assaltos, arrombamentos a carros e furtos de materiais das escolas – como computadores e equipamentos – está em curso. O policiamento é feito pela guarda universitária, que não usa armas. A Polícia Militar tem pequena presença no campus. “O policiamento é fraco”, reconheceu à reportagem o diretor da FEA, Reinaldo Guerreiro. Os estudantes também querem mais policiamento na USP e a colocação de cancelas nas entradas da universidade, para maior controle da circulação.

Acompanhe a vídeo-reportagem:

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email