Crise e golpe geram hordas de deserdados nas grandes cidades

Em três anos, o total de moradores de rua na cidade de São Paulo quase dobrou. No ano passado, agentes do município abordaram em torno de 105,3 mil pessoas nas calçadas da cidade, de acordo com a prefeitura. Esse número é 66% maior do que a quantidade de pessoas abordadas na mesma situação em 2016 (63,2 mil indivíduos), e 88% acima da de 2015.

Outro morador de rua é assassinado em Goiânia
Outro morador de rua é assassinado em Goiânia

247 - Em três anos, o total de moradores de rua na cidade de São Paulo quase dobrou. No ano passado, agentes do município abordaram em torno de 105,3 mil pessoas nas calçadas da cidade, de acordo com a prefeitura. Esse número é 66% maior do que a quantidade de pessoas abordadas na mesma situação em 2016 (63,2 mil indivíduos), e 88% acima da de 2015.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "o número de indivíduos abordados não representa a quantidade de pessoas que vive de fato nas ruas. Entre as abordagens há, por exemplo, moradores da periferia que passam dias e noites vivendo nas calçadas da região central em busca de doações, mas em parte do mês retornam a suas casas, pessoas que estão de passagem pela cidade, entre outras situações."

Segundo a matéria, "mesmo assim, o levantamento é o indicador mais próximo para retratar o aumento cada vez mais perceptível dessa população na capital. O cálculo oficial de moradores sem-teto na cidade está defasado, uma vez que é feito a cada quatro anos pela prefeitura por meio da contratação de um censo específico."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247