Dallagnol será julgado por PowerPoint contra Lula

Peça foi usada para desmoralizar o ex-presidente Lula, mas agora documentos trazidos pela Vaza Jato revelam que o chefe da Lava Jato trabalhou em parceria com o FBI para atender a interesses dos Estados Unidos - e não do Brasil

www.brasil247.com - Deltan Dallagnol, Augusto Aras e Lula
Deltan Dallagnol, Augusto Aras e Lula (Foto: Reprodução | Isac Nóbrega/PR | Ricardo Stuckert)


247 - O procurador Deltan Dallagnol e outros integrantes da Lava Jato serão julgados na próxima terça-feira (7) pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) por abuso de poder no caso relacionado ao PowerPoint apresentado em 2016 contra o ex-presidente Lula, de acordo com a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

A apresentação, que na época virou até alvo de piadas por não trazer consistência em suas acusações contra Lula, foi usada para desmoralizar o ex-presidente. Nesta semana, a Vaza Jato revelou que Deltan Dallagnol trabalhou em parceria com o FBI, sem o conhecimento da PGR, para destruir a maior empresa de engenharia brasileira, a Odebrecht, e atuar na perseguição a Lula.

O CNMP, que julgará Dallagnol, é presidido pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e é responsável por fiscalizar a atuação de procuradores e promotores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin, afirma que Dallagnol e demais procuradores que participaram da apresentação do PowerPoint "infringiram os deveres funcionais".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O julgamento será realizado virtualmente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email