Damares indica antifeminista Sara Winter para Secretaria da Mulher

Ministra dos Direitos Humanos, da Mulher e da Família, Damares Alves, deve nomear a ativista anti-feminista Sara Winter como secretária Nacional da Mulher; jovem de 26 anos se diz ex-feminista mas, ao se tornar evangélica, passou a se declarar contra o movimento por direitos das mulheres, contra o aborto e a homossexualidade; Winter foi candidata a deputada federal pelo DEM no Rio de Janeiro e se disse "curada" do feminismo em 2016

Damares indica antifeminista Sara Winter para Secretaria da Mulher
Damares indica antifeminista Sara Winter para Secretaria da Mulher
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ativista anti-feminista Sara Winter deve ser nomeada Secretária Nacional da Mulher pela ministra da Família, Mulher e Direitos Humanos, Damares Alves. A jovem de 26 anos se diz ex-feminista mas, ao se tornar evangélica, passou a se declarar contra o movimento por direitos das mulheres, contra o aborto e a homossexualidade.

Candidata a deputada federal pelo DEM no Rio de Janeiro nas eleições do ano passado, foi "curada" do feminismo em 2016, quando anunciou, em um vídeo ao lado do então deputado Jair Bolsonaro, que faria uma "parceria política" com ele.

Em seu site, diz que era contra o cristianismo, em favor da homossexualidade e do aborto, mas que após ter um filho em 2015, converteu-se. "Atualmente, é uma das maiores lideranças pró-vida e pró-família do Brasil, luta contra o aborto, a Ideologia de Gênero, as drogas, a doutrinação marxista, contra a jogatina e a prostituição", diz o texto, pedindo contribuições.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247