DataRaça prepara pesquisa inédita sobre o voto negro no Brasil

O voto negro e o voto no negro serão alvos do segundo levantamento do recém lançado instituo DataRaça

www.brasil247.com -
(Foto: Marcos Santos/USP Imagens)


247 - O Instituto DataRaça Pesquisa, Consultoria e Conhecimento, lançado recentemente pelo ativista e escritor Maurício Pestana, e pelo pesquisador e publicitário André Torretta, preparam levantamento sobre o voto negro no Brasil.

O primeiro levantamento do instituto, divulgado no início de junho, apontou que, para 87% dos brasileiros, os negros são tratados de forma injusta no Brasil.

“Vamos fazer uma pesquisa a cada três meses e a próxima será sobre o voto negro. No Brasil não há uma pesquisa falando sobre o voto negro. Não existe essa pesquisa. Como se faz a transformação de um Brasil melhor sem informação? Não consegue. A função do DataRaça é oferecer informações para a mudança desse novo Brasil”, enfatizou Torreta em entrevista ao programa Giro das Onze, da TV 247.

Segundo ele, uma das lendas que existe é de que o negro não vota em negro. “Teoricamente nos teriamos 56% do Congresso Nacional formado por negros, mas não vemos isso. O que acontece? É essa compreensão que vamos tentar entender. Será que vota ou não? Será que os candidatos negros não tem as mesmas oportunidades dos candidatos brancos ou será que o candidato negro não recebe o tanto de dinheiro que o candidato branco?”, indagou.

“Talvez a questão não seja que o negro não vote em negro, mas sim que os negros não tenham tanto visibilidade quantos os brancos para se transformarem em candidatos competitivos”, completou.

Maurício Pestana, que também é editor e fundador da revista Raça, destacou a importância do instituto para fortalecer a luta antirracista.

“Tínhamos pesquisadores brancos escrevendo sobre a nossa realidade, nosso universo, nossas dores, até que no final do século XX e começo do século XXI, começamos a ter os nossos próprios mestres e doutores, ou seja, os próprios negros estudando, falando e dando esse lugar de fala para nós. Com os institutos não é diferente. Existe até alguns institutos que tem alguns focos na questão racial, porém o DataRaça nasce na experiencia da nova classe média negra e dos novos negros empoderados”, disse.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:


 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247