Debora Diniz: “Damares Alves mente em nome da ciência para encobrir a própria fé”

A antropóloga e pesquisadora Debora Diniz criticou a posição defendida pela ministra Damares Alves (Direitos Humanos) de que o melhor método contraceptivo seria a abstinência sexual. "Abstinência não é política pública: é negligência”, disse

Débora Diniz diz que Damares Alves mente em nome da ciência
Débora Diniz diz que Damares Alves mente em nome da ciência (Foto: Reprodução | Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A antropóloga e pesquisadora Debora Diniz criticou a posição defendida pela ministra Damares Alves (Direitos Humanos) de que o melhor método contraceptivo seria a abstinência sexual. Segundo ela, a ministra mente e é negligente. “Ministra Damares mente. Não há ciência que justifique ‘preservação sexual’. Abstinência não é política pública: é negligência”, declarou Diniz em postagem no Twitter ao compartilhar artigo publicado no El País em parceria com a cientista política argentina Giselle Carino.

“Há evidências abundantes, conhecidas como meta-análises, que comprovam a ineficácia e o risco das políticas de saúde baseadas na hipótese da ‘abstinência sexual”, afirmam.

De acordo com as pesquisadoras, "os estudos são variados e confiáveis porque há tempos o imperialismo estadunidense tenta exportar ao mundo o modelo cristão de perseguição à sexualidade adolescente: a cada novo governo republicano nos Estados Unidos, novas táticas são instauradas para promover a abstinência como valor moral travestido de ciência”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247