Decotelli confirma sua demissão do Ministério da Educação

Segundo a CNN, o que motivou a saída do ministro foi a negação da FGV de que Decotelli havia sido professor da instituição

Carlos Alberto Decotelli da Silva
Carlos Alberto Decotelli da Silva (Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Carlos Alberto Decotelli confirmou, em entrevista à William Waack, da CNN, que está de saída do Ministério da Educação. De acordo com a emissora, o que motivou a saída do ministro foi a negação da FGV de que Decotelli havia sido professor da instituição.

Ao longo desta terça-feira (29) foi amplamente noticiado que Decotelli preparou uma carta de demissão para entregar a Bolsonaro e que o chefe do Executivo aceitaria o pedido. O ministro foi nomeado para o cargo, mas nem mesmo chegou a tomar posse da pasta.

Nesta segunda-feira (29) foi revelado que Decotelli, não estudou por dois anos na  Universidade de Wüppertal, na Alemanha, como divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) e segundo consta no Lattes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A instituição alemã esclareceu ao portal O Globo que o ministro conduziu pesquisas na universidade por um período de três meses em 2016, mas sem concluir qualquer programa de pós-doutoramento.

Já o reitor da Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, Franco Bartolacci, negou no Twitter nesta sexta-feira (26) que o novo ministro da Educação do Brasil, Carlos Alberto Decotelli da Silva, tenha doutorado na instituição.

Olavistas já pressionam Bolsonaro no sentido de retomar conta do Ministério da Educação (MEC), com o nome de Ilona Becskeházy.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247