Defensoria da União entra com ação na Justiça Federal para adiar Enem

Entidades estudantis do país, como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), entraram como "amicus curiae" (amigo da corte) na ação

Enem
Enem (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  A Defensoria Pública da União entrou com ação na Justiça Federal de São Paulo, na sexta-feira, 8, pedindo o adiamento do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) diante do avanço da pandemia de Covid-19 no país. O exame está marcado para os próximos dias 17 e 24 de janeiro.

“Temos uma prova agendada exatamente no pico da segunda onda de infecções, sem que haja clareza sobre as providências adotadas para evitar-se a contaminação dos participantes da prova, estudantes e funcionários que a aplicarão”, diz o pedido, assinado pelo defensor João Paulo Dorini.

Enquanto isso, entidades estudantis do país, como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), entraram como "amicus curiae" (amigo da corte) na ação. Elas já haviam encaminhado ofício ao Ministério da Educação pedindo o adiamento, o que foi negado pela pasta.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email