Defesa de Lula pede correspondências entre MPF e MP da Suíça

Advogados apresentaram requerimento ao juiz Sergio Moro para que determine ao Ministério Público Federal a apresentação de todas as correspondências trocadas com o Ministério Público da Suíça a respeito do "My Web Day", espécie de sistema de propinas da Odebrecht; na mesma petição, a defesa pediu a suspensão dos interrogatórios marcados para o mês de setembro a fim de submeter ao contraditório papéis que foram juntados no último dia 3 pelo Ministério Público

Advogados apresentaram requerimento ao juiz Sergio Moro para que determine ao Ministério Público Federal a apresentação de todas as correspondências trocadas com o Ministério Público da Suíça a respeito do "My Web Day", espécie de sistema de propinas da Odebrecht; na mesma petição, a defesa pediu a suspensão dos interrogatórios marcados para o mês de setembro a fim de submeter ao contraditório papéis que foram juntados no último dia 3 pelo Ministério Público
Advogados apresentaram requerimento ao juiz Sergio Moro para que determine ao Ministério Público Federal a apresentação de todas as correspondências trocadas com o Ministério Público da Suíça a respeito do "My Web Day", espécie de sistema de propinas da Odebrecht; na mesma petição, a defesa pediu a suspensão dos interrogatórios marcados para o mês de setembro a fim de submeter ao contraditório papéis que foram juntados no último dia 3 pelo Ministério Público (Foto: Gisele Federicce)

247 - A defesa do ex-presidente Lula apresentou um requerimento nesta quinta-feira 17 ao juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, que determine ao Ministério Público Federal a apresentação de todas as correspondências trocadas com o Ministério Público da Suíça a respeito do "My Web Day", espécie de sistema de propinas da Odebrecht.

Os advogados pedem inclusive que seja apresentada a via eletrônica dos documentos para que sejam submetidos à perícia. O MPF alega que não teve acesso a "cópia integral" do sistema.

Em delação premiada, no entanto, um dos executivos da Odebrecht declarou aos investigadores da Lava Jato estar na posse da chave que dá acesso ao sistema. Cinco dias após a defesa de Lula requerer acesso ao dispositivo, ele se retratou dessa afirmação.

Na mesma petição, a defesa de Lula também pediu a suspensão dos interrogatórios marcados para o mês de setembro a fim de submeter ao contraditório papéis que foram juntados em 03/08 pelo Ministério Público, após a realização de 34 audiências e a oitiva de 97 testemunhas.

A defesa sustenta que "o MPF promoveu a juntada tardia de papéis ao processo, impedindo que a defesa pudesse indagar às testemunhas sobre esse material. Há necessidade de dar oportunidade para que as testemunhas indicadas pela defesa sejam reinquiridas. A juntada desses papéis também não foi acompanhada de qualquer indicação de origem e devem ser objeto de uma perícia".

Confira aqui a íntegra da petição.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247